Em um dia ensolarado

num canteiro multicor

onde vários insetos

voavam de flor em flor,



uma abelha aloprada

com seus óculos de sol,

seu par de polainas listradas

e mil pulseiras coloridas,




esbarrou em um zangão

que vinha feliz da vida.



Machucou com a topada,

uma de suas patinhas.

- Ai! Não olha por onde voa?

Perguntou a abelhinha.



O zangão dando um sorriso

largo, puro e encantador

disse para a abelhinha:

-Desculpe-me, meu amor.



Ao ver aquele sorriso

desmanchou-se de amores

sentiu suas faces corar

toda cheia de rubores.



O zangão, de fato esperto,

metido a conquistador

quis logo então saber:

- Está sentindo muita dor?



A abelhinha coitada

agora mais aloprada,

aloprada de amor

olhou apaixonadamente

nos grandes olhos do zangão

e disse fazendo charminho:



_ Que nada! Foi só um esbarrão...




E seguiram os dois voando

indo na mesma direção.



O zangão, feliz da vida

depois da bendita topada



e a aloprada, sem dor,

mas com a patinha inchada

 o coração cheio de amor.




Wanda Campos

Ilustração:João Filipe Rufino


Publicado no Recanto das Letras em 10/09/2009

Código do texto: T1803623


Gente!!!

Não tenho como não comentar... Fiz  essa poesia há algum tempo atrás e agora dei para um aluno do Projeto Florescendo ( uma de minhas paixões) ilustrar. Ele é fantástico no desenho e fez essa maravilha que vocês vêem acima. Observem os pequenos detalhes dos desenhos. E olha que fez tudo com lápis de cor simples. Se tivesse material adequado então...  Acredito que ele  tem grande futuro como desenhista ou ilustrador. Deus me ouça!!!







1 comentários:

EVA&CIA disse...

envie para mim seu poema amei!!!
vou ilustra-lo em eva par acontar para meus alunos por favor!!!
quando postar dedico a vc prometo

 

© 2010 Joaninhas e Borboletas| Modificado por Amanda Layouts